busin
Fama

Academia entregará Nobel de Literatura a Dylan no fim de semana em Estocolmo


O presidente dos Estados Unidos Barack Obama dá medalha presidencial da liberdade para Bob Dylan (Foto: MANDEL NGAN/AFP)


A Academia Sueca informou nesta quarta-feira (29) que entregará no final de semana, em Estocolmo, o Nobel de Literatura 2016 ao cantor americano Bob Dylan, coincidindo com sua presença na capital sueca para a realização de dois shows.

"A Academia e Bob Dylan decidiram se reunir neste fim de semana. A Academia dará o diploma e a medalha e o felicitará pelo Nobel de Literatura. O encontro será pequeno e íntimo e não haverá veículos de imprensa presentes, só Dylan e membros da Academia", anunciou em seu blog a secretária permanente da instituição, Sara Danius, que explicou que seguiam assim os "desejos" do músico.

Dylan, ausente dos atos do Nobel em dezembro por "compromissos prévios", não pronunciará agora a conferência de recepção do prêmio, embora a Academia acredita que enviará uma versão gravada, um requisito necessário para poder receber as 8 milhões de coroas (US$ 900 mil) com que está dotado.

"A Academia tem razões para acreditar que uma versão gravada será enviada mais adiante. Os discursos do Nobel são apresentados de vez em quando gravados, a última vez foi com Alice Munro em 2013. Por enquanto não há mais detalhes", afirmou Danius.

Danius tinha informado ontem que a Academia não tinha notícias de Dylan e lembrava que o prazo para a conferência de recepção do prêmio -que não tem que ser presencial, nem sequer um discurso como tal- era de seis meses a contar desde dezembro, segundo os estatutos da Fundação Nobel.

"A Academia Sueca comunica que não aconteceu nenhuma conversa telefônica com Bob Dylan nos últimos meses. Dylan é consciente de que a conferência de recepção deve ser realizada o mais tardar em 10 de junho se quiser receber a dotação econômica", escreveu ontem Danius em seu blog.

Dylan foi reconhecido com o Nobel de Literatura em outubro por criar "novas expressões poéticas dentro da grande tradição da canção americana", uma escolha surpreendente por ser a primeira vez que um cantor era premiado.

Após tentar ligar para ele sem sucesso durante vários dias, a Academia Sueca desistiu, enquanto um de seus membros, o escritor Per Wästberg, o qualificava de "rude" e "arrogante".

Dylan aceitou finalmente o Nobel e agradeceu um prêmio que lhe deixou "sem palavras", em conversa telefônica com Danius.

O músico americano apelou no entanto a "compromissos prévios" para não viajar para Estocolmo, embora tenha enviado um discurso de agradecimento que foi lido pela embaixadora dos Estados Unidos na Suécia no banquete de honra aos agraciados.

Fonte: EFE

Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário