busin
Nordeste

Manifestações bloqueiam avenidas e deixam trânsito caótico


Protestos bloqueiam trânsito em João Pessoa (Foto: Reprodução/Portal Correio)


A capital paraibana amanheceu com trânsito caótico nesta sexta-feira (28). Com várias avenidas bloqueadas por manifestantes, o pessoense foi obrigado a fazer desvios e pegar rotas maiores para chegar ao local de trabalho. Ônibus não circularam pela cidade e o serviço de trens também parou.

De acordo com informações da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP), houve bloqueios nas avenidas Pedro II (sentido Centro), Cruz das Armas (sentido Centro), Tancredo Neves (dois sentidos), Principal dos Bancários (próximo a rotatória do Centro de Tecnologia da UFPB), Via Oeste e no Bairro das Indústrias (próximo à entrada para João Pessoa).

Ainda conforme a Semob-JP, o trânsito nesses trechos começou a ser liberado pelos manifestantes por volta das 10h, gradativamente. Às 10h35, todos essas vias já haviam sido desocupadas. A partir daí, manifestantes interromperam o trânsito somente nas imediações da Lagoa do Parque Solon de Lucena. O ato foi suspenso por volta do meio-dia.

Ficaram livres para tráfego e funcionavam como rotas alternativas durante toda a manhã as avenidas Hilton Souto Maior, Epitácio Pessoa, Beira Rio, Viaduto do Cristo e ruas do bairro José Américo.

Rodovias federais

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o trecho da BR-230 na divisa de Bayeux e Santa Rita, na Grande João Pessoa, foi interditado às 6h30. Manifestantes liberavam o fluxo de veículos a cada 10 minutos. O local só foi completamente liberado por volta das 9h20. Agentes da PRF estiveram no trecho durante todo o ato.

Às 7h30, foi bloqueada a BR-101, no trecho entre Recife e João Pessoa. No entanto, conforme a PRF, a estrada na Paraíba não tinha sido afetada e seguia livre até a última atualização desta matéria.

Campina Grande

A cidade de Campina Grande também amanheceu sem ônibus. Motoristas decidiram não cumprir expediente e só devem retornar ao trabalho caso alguma decisão judicial determine a circulação mínima da frota. Houve relatos de interdição na Rua Marquês do Herval, na Praça da Bandeira.

Pneus queimados

Em vários pontos de manifestação na Paraíba, grupos queimaram pneus e ostentaram cartazes com palavras de ordem contra as reformas trabalhista e da previdência. O protesto seguiu uma agenda nacional, que pediu a paralisação de vários serviços.

PortalCorreio

Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário