busin
Cariri

Milhares de pessoas saem em passeata contra as reformas do governo na manhã desta sexta, 28


Milhares de pessoas saem em passeata contra as reformas do governo na manhã desta sexta, 28 (Foto: Felipe Azevedo/Agência Miséria)


A manifestação contra as reformas trabalhista e na previdência pararam, na manhã desta sexta-feira (28), a cidade de Juazeiro do Norte. Os grupos que se dividiram entre a rua São Pedro e a Praça do Giradouro, foi formado principalmente por sindicalistas, servidores públicos e população civil contra as propostas do governo.

Na praça da rotatória que dá acesso a Crato, Juazeiro e Barbalha, os manifestantes bloquearam vias com caminhões e pneus. Durante boa parte da manhã, os motoristas que vinham de Crato não puderam entrar em Juazeiro pela via principal. Os que queriam deixar a cidade também tiveram de optar por ruas alternativas. 

Policiais Civis, Demutran, Força Tática e Polícia Rodoviária Estadual auxiliaram durante o trajeto bloqueando ruas e orientando os carros de som que participaram do movimento. 

Aos gritos de "fora, Temer", dois grupos iniciaram a caminhada às 8h40 pela Rua São Pedro, em direção ao Giradouro. O movimento iniciou de forma tímida e a passeata não teve a adesão que se esperava.  Um comboio de motos tomou a frente da passeata e abriu caminho para o trio-elétrico. 

As pessoas ouvidas pela reportagem do Site Miséria destacaram sua participação no ato por ser contra as reformas propostas pelo governo. A maioria delas diz ter receio de perder o direito à aposentadoria e ser contra a terceirização dos serviços em todos os setores. 

Algumas lojas de grande porte não abriram as portas durante toda a manhã. Já outras fecharam os portões à medida que a passeata se aproximava. Um comerciante disse que defende o direito à manifestação, mas que não concorda com a orientação dos sindicatos de que os estabelecimentos devem permanecer fechados: "assim que passar o movimento eu irei abrir minha loja,", disse.

Outro grupo maior se concentrou na rotatória para aguardar a caminhada, estima-se que cerca de 3 mil pessoas se aglomeraram no local. Por volta das 10h a passeata chegou até a praça. Ao se juntarem, os manifestantes soltaram fogos e, juntos, deram uma volta completa na praça, como movimento simbólico.

Em Crato não foi registrado nenhum movimento grevista. Algumas lojas e bancos não funcionaram. 

Mais um ato de protesto deve acontecer a partir das 16h na Praça Padre Cícero. A manifestação é organizada pela igreja católica, com incentivo da Conferência nacional dos Bispos do Brasil.

Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Miséria.com.br

Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário