busin
Politíca

Após rumores de destituição e reunião com PMDB, Renan segue líder


Parte dos integrantes do PMDB está insatisfeita com a postura do senador, contrária ao governo de Michel Temer (Foto: Divulgação)


A quarta-feira (3) foi movimentada para o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros, em Brasília. Pelos corredores do Congresso, a informação era de que integrantes do partido, insatisfeitos com a postura do senador, contrária ao governo de Michel Temer e que teriam provocado um racha na legenda, estariam colhendo assinaturas para destituí-lo do cargo. Para isso, bastariam 12 nomes, dos 22 que formam a bancada do PMDB na Casa.

Calheiros, no entanto, manteve a postura e voltou a fazer críticas enfáticas às reformas trabalhista e da Previdência. Também teve uma reunião com sindicalistas e senadores da opisição. Ouviu eleogios do senador Paulo Paim (PT-RS) e agradecimentos de Gleisi Hoffmann, líder do PT no Senado.Depois, foi a vez de um grupo de senadores do próprio PMDB se reunir com Calheiros.

"O Renan é o líder do PMDB no Senado", afirmou Braga ao ser questionado sobre o assunto.

Já o líder do governo no Senado, senador Romero Jucá (PMDB-RR), declarou que "não houve nenhum tipo de lista contra o Renan".

"A bancada do PMDB não precisa de lista nem para nomear nem para destituir líder. No dia que nós tivermos que destituir líder, nós vamos fazê-lo numa reunião no plenário", completou a senadora Simone Tebet (PMDB-MS).

Sem tratar abertamente da suposta articulação para tirá-lo do posto, Renan disse após a reunião, que "o PMDB vai discutir democraticamente o que vai fazer pela sua maioria".

"Se for incompatível com a liderança do PMDB defender os trabalhadores, vocês não duvidem o que pode acontecer", afirmou.

Do lado de fora da sala, segundo informações do portal Uol, foi possível ouvir falas exaltadas de um senador. "Se nós do PMDB não chegarmos em 2018 com o país arrumado, nós vamos para o chão. Podem colocar isso na cabeça", alertou.Depois da "lavagem de roupa suja", Jucá falou sobre o encontro.

"Ninguém estava discutindo não ser [mais o líder] o Renan. Nós estávamos discutindo o funcionamento do processo de encaminhamento das coisas, questões internas", disse.

Ficou acertado, segundo o senador, que Calheiros "verbalizará a posição da maioria da bancada nas questões programáticas".


noticiasaominuto

Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário