busin
Ceará

Mortes por chikungunya chegam a 5 no Ceará; outros 40 óbitos investigados


Secretaria de Saúde vem desenvolvendo ações de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor das arboviroses (Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


A Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa) confirmou, nesta sexta-feira (12), que 40 mortes por chikungunya estão sendo investigados e 5 óbitos em decorrência da doença já foram confirmados.

O monitoramento de casos até o dia 13 de maio de 2017 aponta que foram notificados 41.723 casos da doença, sendo 13.312 confirmados. As 5 mortes aconteceram em Beberibe, Caucaia, Fortaleza (2) e Pacajus.

A Sesa afirma que vem atuando no enfretamento das arboviroses - chikungunya, dengue e zika - em todo o estado por meio de visitas técnicas, fornecimento de material de apoio aos agentes de controles de endemias municipais, distribuição de 10 mil rolos de telas para depósistos de água e aplicação de fumacê.

Alerta

Para evitar a infestação do mosquito, a eliminação de criadouros deve ser realizada pelo menos uma vez na semana, principalmente porque, segundo a Sesa, a maioria dos focos do Aedes são encontrados dentro de casa. "É preciso manter os quintais sempre limpos, recolher, eliminar ou guardar longe da chuva todo objeto que possa acumular água, como pneus velhos, latas, recipientes plásticos, tampas de garrafas, copos descartáveis e até casascas de ovos", alera a Secretaria em nota.

DiariodoNordeste

Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário