busin
Politíca

Juíza indica improcedente denúncia do Ministério Público e prefeito de Assaré continua no cargo


Juíza decide que Evanderto Almeida continua no cargo, mas deverá pagar multa (Foto: Eleições 2016)

Após um parecer do Ministério Público Eleitoral que pediu a cassação da candidatura e registro de diploma eleitoral do prefeito de Assaré, Evanderto Almeida, uma decisão da juíza Carliete Roque Gonçalves da 18ª zona eleitoral, julgou improcedente o pedido feito pelo ministério. O gestor, portanto, continua no cargo.

As acusações contra o prefeito indicavam abuso de poder econômico e propaganda antecipada referente às eleições de 2016. Em conversa com o Miséria, Evanderto informou que que havia sido acusado por promover um showmício quando, segundo ele, o sanfoneiro Canina cantou uma estrofe de uma música ao final de um discurso a seu favor.

Sobre a propaganda antecipada em 2015, o Ministério Público entendeu que a confecção e distribuição de calendários com a foto do atual prefeito e a frase "Continuamos na luta por um Assaré melhor" fazia alusão à posterior candidatura de Evanderto. Em decorrência disso, o gestor foi condenado a pagar multa de R$ 15 mil reais.



Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Miséria.com.br

Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário