busin
Brasil

Redes sociais podem ser aliadas de estudantes na preparação para o Enem


A possibilidade de estudar nos horários mais convenientes e gastando pouco são facilidades que vêm atraindo estudantes para a prática de estudar online (Foto: Reprodução/ Diário do Nordeste)


A internet e as redes sociais já fazem parte do dia a dia dos jovens brasileiros e podem ser ferramentas na preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A possibilidade de estudar nos horários mais convenientes e gastando pouco são facilidades que vêm atraindo estudantes para a prática de estudar online,

Há quatro anos, o professor goiano Paulo Valim decidiu trocar as salas de aula de cursinhos em São Paulo por aulas de química à distância. Seu canal no YouTube, que começou com 20 vídeos caseiros, hoje tem mais de 427 mil seguidores e mais de 31 milhões de visualizações nos vídeos.

Segundo ele, a maioria dos alunos que acessa os conteúdos do YouTube usa a internet como complemento dos estudos, principalmente na véspera das provas. Já os estudantes cadastrados em uma plataforma online criada por ele, que oferece aulas, exercícios e material didático, fazem todo planejamento e se preparam para as provas exclusivamente pela internet. Alguns materiais são de graça, mas outros são pagos.

As principais vantagens do estudo online, segundo Valim, são a economia de tempo no trânsito, principalmente nas grandes cidades, a possibilidade de se organizar conforme o tempo disponível, além da economia financeira e da variedade de conteúdos e professores diferentes.

No entanto, o professor alerta para a importância da organização para os estudos pela internet. “Se não tiver disciplina, não rola. Você tem que se policiar para não ficar na cama mais 30 minutinhos e depois mais 30 minutinhos e perder um dia de estudos. Tem que ter um plano de estudos e segui-lo religiosamente. Ter horário para começar e horário para parar os estudos e manter uma rotina saudável”, aconselha Valim, que é embaixador do Youtube Edu do Brasil.

Outro cuidado que os alunos devem ter ao estudar pela internet é se certificar da competência dos educadores. O professor de matemática Mick Xavier diz que é preciso procurar saber qual a formação do professor, obtendo informações sobre sua experiência profissional e acadêmica. “Em geral, os alunos se deixam levar pela fama e popularidade dos professores em canais na internet, e às vezes nãos sabem a procedência e a formação do professor”, diz.

Xavier lançou um canal no YouTube há cerca de um ano, com aulas e dicas de matemática. “A possibilidade de atingir alunos de diversas partes do Brasil e do mundo é algo fascinante. Além disso, com as aulas online você trabalha com alunos que estão realmente interessados em aprender”, conta o professor, que também dá aula em escolas e cursinhos.

Este ano, o Enem será realizado nos dias 5 e 12 de novembro, com a participação de 6,7 milhões de candidatos

Diário do Nordeste

Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário