busin
Politíca

Compadre de Lula quer ser excluído de ação sobre sítio em Atibaia


Roberto Teixeira também é réu em outra ação por envolvimento em suposta propina de R$ 12,5 milhões da Odebrecht a Lula; sua defesa nega (Foto: Reprodução)

O advogado Roberto Teixeira pediu ao Tribunal Regional Federal da 4ª Federal (TRF4) para ser excluído de ação penal da Operação Lava Jato. O compadre do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva é acusado pelo crime de lavagem de dinheiro nas reformas do sítio de Atibaia.

Neste processo, o petista foi denunciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo Ministério Público Federal, no Paraná. Além de Lula e de Roberto Teixeira, outros 11 investigados são réus. Teixeira recorreu à corte de apelação da Lava Jato no dia 6 de fevereiro.

"Um advogado honrado, sério, está sendo vítima de grave constrangimento ilegal representado pelo recebimento da denúncia inepta, que não narra fato atípico", afirmam os advogados Antônio Cláudio Mariz de Oliveira e Sérgio Eduardo Mendonça de Alvarenga em habeas corpus para pedir a exclusão de Teixeira da ação penal.

A força-tarefa da Lava Jato mostra que a negociação para a compra do sítio "teve participação ativa de Roberto Teixeira". Os procuradores afirmam que o advogado indicou o "quinhão" de cada comprador da propriedade rural, os empresários Jonas Suassuna e Fernando Bittar. Segundo a defesa de Teixeira, a denúncia não descreve a participação do advogado nos fatos e não aponta a prática de nenhum crime.

 

veja


Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário