busin
Brasil

Até 2050, oceanos terão mais plásticos que peixes, aponta ONG



8 milhões de toneladas de plástico vão parar nos oceanos (Foto: Reprodução/ Tribuna do Ceará)

Os ecologistas calculam que todos os anos, em média, 8 milhões de toneladas de plástico vão parar nos oceanos. Os objetos plásticos descartáveis, como o canudo, por exemplo, são os maiores vilões da poluição marinha.

O Projeto Biodiversidade, de uma ONG Brasileira, tem números assustadores. Por ano, são cerca de 100 milhões de animais marinhos mortos devido à poluição por plástico no oceano. Até 2050, os oceanos vão ter mais plástico que peixe.

A cientista ambiental Thaís Chaves, integrante do projeto Manatí, que resgata mamíferos marinhos encalhados no litoral cearense, demonstra muita preocupação. Ela afirma que a ingestão de plástico por um animal o leva à morte rapidamente.

De acordo com o projeto Manatí, 50 mamíferos marinhos encalharam no litoral cearense em 2017, entre vivos e mortos. O excesso de plástico no oceano é a principal causa dos encalhes. Quando são resgatados com vida, eles ficam na sede do projeto para reabilitação. A intenção é que, em abril de 2019, os animais que já estejam reabilitados sejam devolvidos a natureza. Esses animais precisam encontrar um ambiente propício para viver e procriar. Mas transformar todo o lixo e evitar mais contaminação não vai ser uma tarefa nada fácil. É preciso começar a agir.

Tribuna do Ceará




Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário