busin
Cariri

Mais de 400 moradores de Penaforte fazem manifestação contra a falta de água



Penaforte. Mais de 400 pessoas se reuniram no escritório da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) deste Município, na manhã desta quinta-feira (13), em protesto contra a falta de abastecimento de água na cidade. A população conta que, em alguns bairros, o fornecimento está paralisado há duas semanas.
De maneira pacífica, a população se juntou levando baldes, tambores e outros reservatórios simbolizando a falta de água nas torneiras. A movimentação começou às 8h e, de forma pacífica, seguiu pelo resto da manhã. Representantes da igreja e políticos se uniram na manifestação.
Segundo o representante dos moradores, o diácono Dernival Oliveira, o problema com abastecimento acontece há 20 anos. Por isso, a população foi convocada ontem através de carros de som. “Tomamos a iniciativa de promover esse primeiro encontro e reivindicar que o abastecimento chegue em toda casa, para todo povo. Nós pagamos a nossa conta. Dentro disso, não podemos ficar sem água”, conta.
A população elencou três reivindicações. A primeira, a diminuição do pagamento da água no mês de setembro já que algumas casas não estão sendo abastecidas há 12 dias. “Se nós não usamos, não devemos pagar por ela. Na próxima fatura, deve vir 35% a menos comparado com agosto”, acredita Dernival. O segundo pedido é que a Cagece disponibilize carro-pipa para os bairros mais carentes. Por último, os moradores exigem a realização de uma audiência pública no próximo dia 20, na Câmara Municipal. “Um dos vereadores vai protocolar o pedido”, completa.
Em nota, a Cagece informou que o abastecimento já foi retomado. A distribuição de água havia sido suspensa emergencialmente para a retirada de vazamentos na adutora que abastece a cidade. Como o sistema funciona por pressão, o equilíbrio total do sistema deverá ocorrer em até 72h do término do serviço.
Além disso, a Companhia disse que até o final deste ano estão previstas ações de melhorias no sistema de distribuição, como a substituição de 1200 metros de adutora e instalação de equipamentos de proteção para evitar a ocorrência de vazamentos.
(Colaborou: Luiz Carlos de Souza)

Fm Progresso 97,9 A primeira do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário