busin
Tecnologia e Games

Celular com traseira de vidro deve virar moda até 2020, diz consultoria



Celulares com traseira de vidro deverão representar 60% do mercado em 2020, de acordo com empresa de pesquisa de mercado Counterpoint. Estudo feito por ela mostra que o material é tendência entre os smartphones premium, em que foi adotado por 80% dos modelos da categoria – estamos falando de iPhone XSGalaxy S9 e Huawei P20 Pro. A estética está entre os motivos para a adoção em massa do acabamento, que promete design mais atraente e refinado, de acordo com o levantamento, além de questões técnicas, como recepção de sinal e carregamento sem fio.

O revestimento estará disponível em 26% dos celulares lançados em 2018, segundo o estudo. A expectativa é de que a adoção ganhe força ao longo dos anos, chegando a 41% dos smartphones lançados em 2019 e a 60% dos dispositivos apresentados em 2020.
Apple é a empresa com maior percentual de dispositivos que adotam o material, abrangendo 64% de seu portfólio. Segundo o levantamento, a traseira de vidro é realidade em 36% dos smartphones da Samsung, material adotado na marca desde o Galaxy S6, lançado em 2015. Deve alcançar 50% dos telefones da companhia até o final de 2019, incluindo modelos intermediários.
O acabamento só começou a ser utilizado em celulares de ficha técnica intermediária no final do primeiro semestre de 2018. O caminho, no entanto, ainda é lento: apenas 1% dos telefones de menos de US$ 150 (R$ 550 em conversão direta) contam com traseira de vidro. Nos smartphones de US$ 400 (aproximadamente R$ 1.500), um quinto utiliza o material.


As fabricantes chinesas ainda engatinham se comparadas com outras marcas. Segundo o estudo, a Huawei é a empresa que pode se destacar na corrida, ao contrário da Oppo e da Vivo, que só entraram nesta disputa de smartphones premium no segundo semestre de 2018.
Xiaomi inicialmente tomou um caminho diferente, ao adotar a traseira de cerâmica na linha Mix, mas começou a utilizar o vidro devido à dificuldade para obter grandes quantidades da matéria-prima. A Counterpoint estima que, até o final de 2019, um terço dos aparelhos chineses terá acabamento em vidro.

Além da questão estética

Conhecida pelo acabamento premium, a adoção da traseira de vidro tem motivos que vão além da estética. Ainda de acordo com o estudo, o material tem sido escolhido por conta da forte aposta das fabricantes no carregamento sem fio, tecnologia que não é possível em smartphones com corpo metálico.
Outra vantagem é a redução na interferência de ondas de rádio que chegam ao celular, trazendo ganhos na recepção de redes 4G, Wi-Fi e Bluetooth. A questão financeira também está entre os motivos para a adoção, uma vez que o custo de produção de grandes quantidades de vidro é inferior ao pago pelo metal, indica a Counterpoint.

Fonte: G1

Fm Progresso 97,9 A primeira do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário