busin
Tecnologia e Games

Fortnite: 5 práticas proibidas no Battle Royale da Epic Games


Fortnite é um dos grandes nomes da indústria de jogos dos últimos tempos. 8. O game da Epic Games alcançou o sucesso com seu sistema de conteúdo e desafios, os diferentes modos de jogo e a popularidade conquistada por meio de streamers, como "Tyler Ninja" Blevins. Outro importante elemento do game é seu sistema de infrações, presente para punir jogadores que prejudicam o ambiente do Battle Royale. Conheça, a seguir, cinco práticas proibidas em Fortnite e que podem levar ao banimento de um jogador.
Fortnite: como completar os desafios da Semana 2 da Temporada 6

A primeira infração prevista pelo Acordo de Licença de Fortnite aborda um tema rotineiro em jogos competitivos: o uso do game e/ou contas no mesmo para fins comerciais. Em certos títulos, como em League of Legends e Overwatch, a prática muitas vezes evolui para o elojob(quando um usuário paga outro jogar na sua conta). Em Fortnite, a venda, distribuição, cópia, reprodução, ou qualquer uso não-autorizado pelo Acordo é proibido pela Epic Games.
Um caso bastante conhecido de desrespeito da regra foi o de Turner “Tfue” Tenney. O atleta da FaZe Clan foi temporariamente banido de Fortnite em junho de 2018, pois estava vendendo contas com skins raras através do seu Twitter pessoal.

Uso simultâneo ou indevido

Uma infração diferente de Fortnite prevê a punição para uso do game em mais de um dispositivo. Embora o jogo tenha crossplay entre PC, dispositivos móveis e consoles (tendo recentemente o PlayStation 4entrado na lista), a Epic Games não autoriza o uso simultâneo da conta de um jogador em mais de desses dispositivo. Igualmente, a exibição ou uso do jogo de qualquer forma que não seja autorizada no Acordo também é ilegal.

Hacks e cheats

Outra infração engloba o uso de hacks. Qualquer tentativa de obter o código fonte, modificar, adaptar, traduzir, descompilar ou produzir materiais derivados de Fortnite é proibida. O mesmo vale para remover, desabilitar, contornar ou modificar qualquer aviso ou tecnologia de segurança do jogo. Criação ou distribuição de software de terceiros para obter vantagem também são proibidas.

Comportamento tóxico

O problema da toxidade em jogos online também é enfrentado e combatido em Fortnite. Aqui, a infração prevista pela Epic abrange todo tipo de comportamento tóxico: assédio, uso de linguagem abusiva ou ofensiva, abandono de jogo (o "ficar AFK"), dois ou mais jogadores se unindo em partidas solo ("teamup"), sabotagens, envio de spam, engenharia social (manipulação de pessoas para execução de ações ou divulgar informações confidenciais) ou fraude.
Em setembro de 2018, dois atletas foram punidos por comportamento tóxico no Fall Skirmish. Nate Hill, da FaZe Clan, e seu parceiro "FunkBomb" foram alvos de acusações na primeira semana da competição, pois FunkBomb teria se deixado eliminar para assistir a stream da partida e dar comandos ao colega de dupla. Como resultado, Hill foi temporariamente suspenso do Fall Skirmish, enquanto FunkBomb foi permanentemente excluído, deixando a competição.

Violação de direitos

Por fim, Fortnite proíbe o uso do jogo e contas no mesmo para infringir quaisquer tipos de direitos de terceiros, sejam eles direitos de propriedade, intelectuais, de publicidade ou privacidade.

O sistema de banimento

ortnite não possui um sistema de banimento exato. A severidade da punição fica a critério da Epic Games, embora muitos jogadores comentem que já na primeira infração, o ban é definitivo, pois muitos não conseguem retornar ao jogo. Assim, a remoção de uma punição cabe também a empresa.
Vale dizer que Fortnite, como muitos jogos multiplayer, sofre com casos de falsos positivos, ou seja: de pessoas banidas sem terem infringido regras. Neste caso, a orientação da Epic Games é contatar o suporte para esclarecimentos e correção do mal entendido.

Fonte: G1

Fm Progresso 97,9 A primeira do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário