busin
Esportes

Fortaleza entra em semana decisiva com duas pedreiras pela frente



Derrotado no jogo anterior para o Atlético/CE, o Fortaleza terá dois jogos dificílimos pela frente, dois clássicos nos quais entra com uma certa pressão por parte da torcida.
O primeiro deles será realizado amanhã, às 20 horas, na Arena Castelão, contra o Ferroviário. E o segundo, será no domingo, às 19 horas, também no Castelão, desta feita contra o Bahia, pela Copa do Nordeste. Os dois jogos que exigirão muito do Leão do Pici chegam num momento de reformulação da equipe, que ainda não conseguiu manter uma regularidade de atuações, tanto no Campeonato Cearense quanto na Copa do Nordeste.
Neste início de temporada, o Leão do Pici foi mais efetivo em duas partidas: na primeira, venceu o Náutico por 3 a 1 em Recife; e na segunda, derrotou o Barbalha pelo mesmo placar, pelo Estadual.
De resto, a equipe oscilou muito, o que inquietou a torcida quanto à evolução do time nos próximos jogos. E o desafio já começa contra o Ferroviário, amanhã, às 20 horas.
Rendimento
O técnico Rogério Ceni utilizou seis formações diferentes nas primeiras seis partidas do ano. Inclusive, o aproveitamento de sua equipe em 2019 é de 55,5%, menos do que foi em 2018, também nos seis primeiros jogos. Ano passado foi de 66,6%. Essa variação na produção do time de um ano para o outro é o que vem inquietando o treinador Rogério Ceni e a torcida.
Dessa maneira, o comandante do Leão está num dilema: lançar a equipe titular diante do Ferroviário, para que não venha a perder e intranquilizar o ambiente; ou mesclar novamente a formação principal, para não desgastar os jogadores.
"Depois tem jogo na quarta contra o Horizonte e provavelmente dia 2 de março. São cinco jogos para 20 jogadores profissionais. Vai começar a entrar cartões e tudo. O Ferroviário é um grande time e o Bahia também, aí o que você faz? Repete todo mundo e vai matando todo mundo aos poucos? Se repete, vai ter queda de rendimento por causa do desgaste, mas a gente precisa da vitória sobre o Ferroviário e sobre o Bahia também", analisou Rogério Ceni.

Fonte: DN

radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário