busin
Ciências e Saúde

"Estou grávida e com muita vontade de transar. Meu marido não aguenta mais. O que eu faço?"



Estou grávida de 16 semanas e sentindo muita vontade de transar. Meu marido não aguenta mais. Nunca fui adepta de vibradores. Tem algum problema usar agora?
Júlia Dias, por e-mail
desejo sexual na gestação varia muito de mulher para mulher. Existe a influência negativa do hormônio progesterona, que gera sono e falta de energia. Mas, por outro lado, há o estrogênio, que aumenta o desejo sexual. Outro ponto positivo é que a vulva e a vagina ficam muito mais vascularizadas na gestação, melhorando a lubrificação e favorecendo a excitação. Sendo assim, a mulher sente mais prazer e, claro, quer transar mais!
A vontade exagerada de fazer sexo só se torna um problema, em qualquer fase da vida, se for de forma compulsiva, atrapalhando a pessoa em suas atividades cotidianas porque se torna uma obsessão. Nesse caso, pode ser um sintoma de ansiedade ou outros distúrbios psiquiátricos. Tente entender se você sente desejo porque o sexo está mais gostoso ou é uma forma de aliviar a tensão.
Talvez seja só um período de descobertas de novas formas de prazer, o que é muito positivo para o casal, pois daqui a pouco, no puerpério, a libido tende a baixar bem. Lembre-se que alguns parceiros não conseguem acompanhar o ritmo das grávidas porque não se sentem atraídos ou têm medo de machucar o bebê dentro da barriga. Se for o caso do seu marido, converse com ele, porque isso acontece justamente no momento em que muitas mulheres se sentem mais sensuais. As mamas crescem e o corpo ganha novas curvas, sem falar na sensação de plenitude e felicidade que pode se refletir na sexualidade.
Ame seu corpo, que é tão poderoso a ponto de gestar um novo ser, e curta cada transformação, deixando fluir essa energia de vida que se reflete na sexualidade. Se a sua gravidez estiver tranquila, você pode usar vibradores de qualquer tipo. O importante é só higienizá-los com água e sabonete para evitar infecções. Seja feliz!
Carolina Ambrogini é ginecologista (CRM 102706), obstetra e sexóloga, coordena o Projeto Afrodite, da Unifesp. Aqui, ela dá dicas de saúde e relacionamento para a mulher que tem filhos. É mãe de Marina, 9 anos, e Victor, 8. (Foto: Guto Seixas / Editora Globo)

Fm Progresso 97,9 A primeira do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário