busin
Cariri

Prefeitura de Juazeiro do Norte nega suposto favorecimento com locação de terreno do lixão



A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte emitiu uma nota, nesta terça-feira (12), esclarecendo alguns questionamentos colocados em Ação Civil Pública (ACP), ajuizada pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) na última quinta-feira, sobre o lixão do Município.

Em um deles, o órgão municipal solicitou à Justiça a suspensão dos pagamentos da locução do terreno onde funciona o lixão, pois, ele é de propriedade do irmão do prefeito, José Arnaldo. Os promotores apontaram indícios que o valor do aluguel estava acima do valor de mercado.

No entanto, a gestão municipal esclareceu que o terreno onde funciona o lixão está locado ao Município há 28 anos, passado pelas seis administrações anteriores: Carlos Cruz (dois mandatos), Mauro Sampaio, Raimundo Macedo (dois mandatos) e Manoel Santana.
O MPCE também argumentou que os valores pagos para os serviços de coleta de resíduos sólidos eram muito altos. Os promotores calculam que os valores pagos a empresa MXM são quase o dobro investidos no serviço em 2013 e 2014.

Porém, a Prefeitura de Juazeiro do Norte destacou que a contratação da empresa responsável pela coleta foi realizado por meio de licitação, obedecendo todos os trâmites legais, inclusive, convidando o MPCE a acompanhar. “Os valores atuais (…) estão relacionados a uma ação ampliada, que inclui não apenas a limpeza e coleta na sede da cidade, mas nos distritos e zona rural, entre outras ações”, justifica.

A nota pode ser lida na íntegra aqui.

Fonte: DN

Fm Progresso 97,9 A primeira do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário