busin
Tecnologia e Games

Cinco coisas que você não deve fazer no e-mail para se manter seguro



Ao usar um serviço de e-mail, é importante tomar cuidado. Apesar de a plataforma ser mais privada do que as redes sociais, ela também é alvo de golpes e vulnerabilidades perigosas. Usuários podem proteger sua segurança tomando algumas atitudes e evitando cometer erros, como enviar em uma mensagem dados pessoais como CPF e RG.
Além disso, é vital se atentar às permissões de acesso que complementos de e-mail requerem durante a instalação, e manter a caixa de entrada organizada para evitar dor de cabeça na hora de buscar uma mensagem importante. Confira na lista a seguir cinco ações que podem dificultar seu trabalho com o e-mail, e saiba como usar a ferramenta de forma mais consciente.
É preciso tomar cuidado com conteúdos de mensagens para não ser vítima de cybercriminosos — Foto: Reprodução/Paulo AlvesÉ preciso tomar cuidado com conteúdos de mensagens para não ser vítima de cybercriminosos — Foto: Reprodução/Paulo Alves
É preciso tomar cuidado com conteúdos de mensagens para não ser vítima de cybercriminosos — Foto: Reprodução/Paulo Alves
Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Apagar e-mails

Embora apagar e-mails seja uma das principais dicas para quem deseja manter a caixa de entrada organizada, vale lembrar que mensagens antigas podem conter documentos importantes, como detalhes de reuniões, apresentações e cronograma de tarefas. Outro ponto que deve ser levado em consideração antes de apagar um e-mail é o risco de perder o contato de alguém, já que a mensagem pode servir como lembrete do endereço eletrônico da pessoa.
Quem apaga e-mails corre risco de perder arquivos e informações importantes — Foto: Divulgação/AppleQuem apaga e-mails corre risco de perder arquivos e informações importantes — Foto: Divulgação/Apple
Quem apaga e-mails corre risco de perder arquivos e informações importantes — Foto: Divulgação/Apple

2. Baixar anexos de remetentes suspeitos

Cibercriminosos podem usar anexos de e-mail para espalhar vírus e outros arquivos maliciosos. As mensagens de golpe costumam ter tom alarmante e de urgência, e se passam por entidades de grande importância e confiança, como bancos ou instituições governamentais. Por isso é importante não baixar anexos de remetentes suspeitos sem antes avaliá-los.
Uma boa opção é avaliar o formato do arquivo: algumas extensões consideradas seguras são GIF, JPG ou JPEG, TIF ou TIFF, MPG ou MPEG, MP3, WAV, DOC, XLS e TXT. Esses formatos são os mais comuns em anexos de e-mail, e representam diferentes tipos de mídia. Também é importante ser cauteloso com arquivos com "extensões duplas", como image.gif.exe. A única extensão que importa é a última. Neste exemplo, o EXE representa um arquivo executável que abrirá automaticamente no momento do download. Arquivos com extensões duplas costumam ser enganosos e mal-intencionados.
É preciso ter cuidado ao baixar anexos de e-mail — Foto: Divulgação/GoogleÉ preciso ter cuidado ao baixar anexos de e-mail — Foto: Divulgação/Google
É preciso ter cuidado ao baixar anexos de e-mail — Foto: Divulgação/Google

3. Acumular e-mails na caixa de entrada

Deixar e-mails acumulados na caixa de entrada pode ser um problema, pois além de ocupar espaço desnecessário, eles atrapalham a ferramenta de pesquisa e a filtragem de demandas que precisam de mais atenção. Para amenizar este problema, você pode criar filtros para que e-mails de remetentes inconvenientes, por exemplo, sejam sempre encaminhados à lixeira ou ao spam. É importante também estabelecer um critério para apagar mensagens consideradas irrelevantes.

4. Permitir acesso excessivo de apps ao e-mail

É possível implementar funções novas a plataformas de e-mail com a instalação de aplicativos e complementos, mas é preciso prestar atenção às autorizações de privacidade pedidas pelo plugin antes de instalá-lo. Suspeite de serviços que solicitem acesso a informações demais, como visualizar todos os e-mails enviados ou recebidos pela conta.
Esses aplicativos podem vender os dados de e-mail do usuário para segmentar anúncios e marketing. Desde o histórico de navegação até os produtos comprados no mercado, tudo pode ser rastreado. Além disso, se alguém tiver acesso ao seu e-mail, poderá redefinir suas senhas, desde seu banco online até perfis nas redes sociais.
Preste atenção às permissões de um complemento antes de instalá-lo no e-mail — Foto: Raquel Freire/TechTudoPreste atenção às permissões de um complemento antes de instalá-lo no e-mail — Foto: Raquel Freire/TechTudo
Preste atenção às permissões de um complemento antes de instalá-lo no e-mail — Foto: Raquel Freire/TechTudo

5. Enviar e-mails que contenham dados pessoais

Nunca envie um e-mail que contenha dados pessoais, como número do CPF, RG ou até mesmo cartão de crédito ou conta corrente. Se for necessário passar essas informações para alguém, prefira fazê-lo pessoalmente. Caso esses dados caiam em mãos erradas, uma pessoa mal-intencionada pode se passar por você.
Não recebo mais e-mails; o que fazer? Tire dúvidas no Fórum do TechTudo.
00:00/01:23
Conheça as funções inéditas do novo Gmail
Fonte: G1

radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário