busin
Cariri

Tradição do reisado, Mateu é inspiração do artista plástico cratense Samuk


Terra fértil de cultura popular, o Cariri preserva o reisado como uma das manifestações mais presentes em várias cidades da Região. Mestres como seu Aldenir, do Crato, são verdadeiros apóstolos na defesa dessa tradição. A brincadeira apresenta personagens simbólicos como Mateu, a segunda figura mais importante na composição do grupo.
E é justamente esse homem, com a face tingida de preto, que inspira trabalhos do artista plástico e fotógrafo cratense Samuel Araújo, o Samuk. O representante típico da festa popular é tema da exposição "Mateu - Entremeio da Brincadeira", em cartaz até o dia 21 deste mês, na Galeria Ramos Cotôco do Theatro José de Alencar.
A mostra reúne trabalhos em óleo sobre tela, fotografias, uma obra em cerâmica, duas pinturas em técnica mista (porcelanato, pintura e colagem), uma "cabeça" de Mateu em cabaça e um manequim em tamanho natural com vestimentas usadas pelo Mestre da Cultura Aldenir.

Recordações

Envolto por essa tradição desde a infância, o artista recorda as encenações dramáticas que celebram o nascimento do Menino Jesus com música e dança pelas ruas do Cariri. Nessas manifestações, o personagem Mateu, negro e ex-escravo, era um dos destaques presentes.
Samuk confessa que, quando criança, chegava a sentir medo da figura, mas, com o passar do tempo, começou a admirar o personagem, chegando até a se caracterizar como ele.

Expressões

No reisado, os grupos formados por músicos, cantadores e dançarinos representam o rei, a rainha, o mestre e o contramestre, o Mateu e a Catirina, sua esposa no enredo, além de entes fantásticos como o boi, o Jaraguá e a Burrinha.
Da tradição sacra à folia profana, o reisado representa de maneira alegre e satírica casos de amor, batalhas e história local. Pode levar também as denominações de Festa de Santo Reis, Folia de Reis, Bumba meu Boi, Boi de Reis, Boi Bumbá, ou simplesmente Boi.
Com trajetória ligada às representações cênicas que permeiam as manifestações da cultura popular de sua terra natal, o artista é um apaixonado pelo Cariri, sobretudo pela beleza proporcionada pela Chapada do Araripe.
Seja com a máquina fotográfica, sempre a tiracolo, ou nas telas de cores fortes predominantes, nesta fase atual, passeia com propriedade no imaginário de Mateus e Catirinas em trabalhos desenvolvidos com diversos materiais. Bebe, por fim, em fontes fidedignas da cultura popular, a exemplo da Festa do Pau da Bandeira, em Barbalha .
Samuk já expôs em várias edições do Salão de Outubro, em Crato, e na Mostra Sesc Cariri de Culturas. No Centro Cultural Banco do Nordeste, em Juazeiro do Norte, e na Coca Plástica - exposição contemporânea de Artes do Cariri, também marcou presença. Em Fortaleza, no ano de 2007, participou da mostra coletiva "Cariri Aqui", que marcou a inauguração do Sobrado José Lourenço.

Serviço:

Exposição "Mateu, Entremeio da Brincadeira", de Samuk. 
Galeria de Exposição Ramos Cotoco do Theatro José de Alencar (Rua Liberato Barroso, 525 - Centro). Em cartaz até 21 de abril. De terça a sexta-feira: 9h às 19h e sábado e domingo: 14h às 18 horas. Acesso gratuito. Contato: (88) 996633871.

Fonte: DN

radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário