busin
Cariri

Trecho da Av. Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, ficará interditado; empresários reclamam



O serviço de drenagem, iniciado ontem (22), em trecho da Avenida Padre Cícero, próximo ao Teatro Marquise Branca, interditará a via por, pelo menos, 30 dias, segundo a Secretaria de Infraestrutura de Juazeiro do Norte (Seinfra). Com as chuvas dos últimos meses, o asfalto cedeu e formou um grande buraco no local.
Segundo a Pasta, os problemas ocorridos na avenida foram desencadeados por conta de galerias e tubulações antigas. Por isso, estão sendo refeitos 350 metros de canalização. Os trabalhos também serão realizados durante os finais de semana para que as obras sejam finalizadas o mais breve possível.
Por causa da interdição, o Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) está fazendo a orientação na via. O tráfego de veículos está sendo desviado pela Rua Monsenhor Lima.
Prejuízo
A presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Juazeiro do Norte (CDL), Zenilda de Sena, e o diretor financeiro, Anacleto Sobrinho, se reuniram, na manhã desta terça-feira (23), com o titular da Seinfra, Isaac Daniel, para falar do andamento das obras. Na conversa, que durou um hora, foi abordada a preocupação de empresários com estabelecimentos próximos ao trecho afetado.
“As obras de drenagem e os reparos no trecho são extremamente importantes e necessárias, mas nossa sugestão é que antes de uma obra como essa ser iniciada, os lojistas precisam ser ouvidos para discutir possibilidades de minimizar os prejuízos. Não dá para o empresários ficar 30 dias sem trabalhar”, destacou Zenilda de Sena.
Durante a conversa, foi definido que o Demutran vai facilitar o acesso dos clientes que precisam ir a uma das lojas e que a empresa responsável pelas obras deve intensificar os trabalhos nos finais de semana para dar celeridade e minimizar os danos para os empresários.
Outra possibilidade, sugerida pelo grupo, é abrir o meio fio em alguns pontos estratégicos para facilitar o acesso dos clientes as empresas sem causar danos no trânsito, nem no andamento da obra.
“Esse diálogo aberto pela CDL junto a Secretaria de Infraestrutura foi muito importante. Não podemos ficar 30 dias parados sem vender, assim como também não dá pra ficar com a via danificada. Sempre é possível chegar a um meio termo e acho que conseguimos isso”, finalizou o empresário Dário Ribeiro.
Histórico
Em fevereiro do ano passado, um caminhão cedeu no asfalto desta mesma avenida, a poucos metros do local onde atualmente está em obras. Na época, a via também ficou parcialmente interditada e o reparo foi concluído no mês de abril. Outras manilhas específicas foram instaladas. A Seinfra explicou que as complicações se deram devido às rupturas das redes de água e esgoto da Companha de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). Uma análise técnica foi feita para detectar outros possíveis vazamentos.

Fonte: DN

radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário