busin
Esportes

Ceni e Boeck comentam sobre empate com Athletico-PR e já projetam confronto contra Chapecoense


Fortaleza estreou pela Copa do Brasil 2019 com um empate contra o Athletico-PR nesta quinta-feira (16), na Arena Castelão. Em jogo muito disputado no aspecto físico, as equipes pouco mostraram criatividade para lances ofensivos, com um controle maior do time de Tiago Nunes. O Furacão define as oitavas de final em casa no próximo dia 5.
Após a partida, o técnico do Leão Rogério Ceni avalia como positivo o empate. Com vários desfalques tanto por lesão quanto pelo regulamento, o treinador lançou em campo um misto principalmente no ataque, com Marcinho, Romarinho, Marlon e o estreante Andre Luis.
Ceni fala sobre a não escalação de Romero
"Não fizemos o gol, mas jogamos bem. Estamos conseguindo jogar de igual para igual, algo inimaginável antes. Seguramos alguns jogadores pra não gastar tudo. Em algumas posições não temos opção pra rodar o elenco. Nas que eu vejo que tem possibilidade, rodamos. Sempre vejo numa planilha quem posso usar pro próximo jogo", destacou Ceni.
Titular durante os 90 minutos, Marlon foi peça importante no esquema do Tricolor de Aço, atuando pela direita. A estratégia serviu para segurar o setor mais ofensivo do Furacão.
"Tentamos hoje com o Marlon neutralizar o lado forte deles, o esquerdo, com três velocistas. E temos que rodar o elenco. Defensivamente, o Marlon faz melhor do ninguém o que pedi. Me entregou na parte tática tudo o que eu queria dele", contou o técnico do Leão do Pici.
O atacante Andre Luis estreou pelo Fortaleza, mas fez péssima partida, acertando somente três passes, e foi substituído por Edinho no segundo tempo.
"Me entregou tudo o que ele podia. Ele se cansou, e quando virou um ponto vulnerável, pensei em tirá-lo. Tem toda a característica de jogo do meu sistema, por isso o escolhi. Não posso exigir muito dele", disse o técnico tricolor.
fortalezafortaleza
Foram ao todo 13 finalizações: 10 do Furacão e três do LeãoFoto: Kid Junior
Neste domingo, o Fortaleza encara a Chapecoense fora de casa, um confronto considerado direto para a luta na permanência na elite nacional.
"Temos, no mínimo, meio time novo pro próximo jogo. Um adversário que concorre numa prateleira muito parecida com a nossa no Campeonato Brasileiro. Temos que, além de jogar bem, pontuar. Chega uma hora que cansa jogar bem. Os três campeonatos são importantes. Mas não faço mágica", explicou Ceni.
Ceni elogia goleiros
Capitão da equipe, o goleiro Marcelo Boeck é o titular das Copas pelo Fortaleza, e aproveitou a chance nesta noite com uma atuação segura. O atleta avaliou que seu time foi superior na partida.
"As chances mais claras foram nossas. Estamos podendo rodar a equipe. Hoje falei no vestiário de quando estávamos na Série C, e hoje podemos jogar esses jogos. Não vou em momento algum me acomodar pelo o que conquistei pelo clube. Cada jogo que eu entrar, encaro como uma final pra mim. Desde que cheguei até aqui, todos os grandes objetivos foram alcançados, e espero continuar seguindo assim", disse o jogador.
Goleiro também falou sobre a fase de 4 jogos sem sofrer gols
A atenção, segundo ele, está voltada agora para a 5ª rodada da Série A neste fim de semana.
"Temos que nos preparar pra jogar quarta e domingo mesmo. Mostra que estamos em grande nível. Sabemos que a Chapecoense é adversário direto nosso. A partir de amanhã, foco é em Chapecó"
O treinador adversário Tiago Nunes considerou como vantajoso o placar, pois define o confronto em casa, no Paraná.
"Resultado muito positivo se tratando de mata-mata. Temos experiência grande nesse tipo de competição. Fortaleza é uma equipe compacta, se defende bem. O clima abafado dificultou", falou Tiago.

fonte: DN

radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário