busin
Esportes

Fortaleza terá sequência difícil com gigantes do futebol no caminho


O trabalho no Fortaleza começou a engrenar com a conquista do Campeonato Cearense, a classificação na Copa do Nordeste, Copa do Brasil (na qual entra nas oitavas) e os primeiros três pontos na Série A do Campeonato Brasileiro.
Todo o avanço acima citado deixa a torcida tricolor satisfeita, porém, há desafios maiores que já estão batendo às portas, envolvendo Série A do Brasileiro, Copa do Nordeste e Copa do Brasil.
O Leão do Pici fará de 10 a 12 jogos, antes de se iniciar a Copa América, caso vá avançando nas competições que está disputando.
Até iniciar a Copa América, todos os clubes completarão nove jogos pelo Campeonato Brasileiro, porém, o Leão terá a Copa do Nordeste e Copa do Brasil. Por sinal, no sorteio de ontem, das oitavas de final da Copa do Brasil, ficou definido que o Tricolor do Pici enfrentará o Athletico/PR, na Arena Castelão. As datas reservadas pela CBF São 15, 22 e 29 de maio e 5 de junho. O Leão faria o jogo de ida no dia 15, na capital cearense, e o de volta, no dia 5 de junho, na Arena da Baixada.
Jogos fora
O Leão do Pici terá alguns jogos dificílimos fora de casa, pela Série A do Brasileiro (Botafogo, Chapecoense, Flamengo e Grêmio) são algumas das equipes que receberão o Fortaleza, pelo Brasileirão.
O presidente do Leão, Marcelo Paz, inclusive, já havia concedido entrevista coletiva, na qual citou que de 28 de abril a 12 de junho, sua equipe faria de 12 a 14 jogos, caso se classificasse para a final da Copa do Nordeste, por exemplo.
O dirigente ressaltou, que o Leão poderá ser o time que mais irá jogar nesse período.
"Nesses 12 ou 14 jogos, se precisar, nós vamos rodar o time, preservar jogadores, independentemente se é jogo decisivo de Copa do Nordeste ou Copa do Brasil, mas a gente vai fazer escolhas. Toda escolha que vai ser feita pela comissão técnica tem o meu embasamento e a responsabilidade é minha como presidente, do resultado", disse Marcelo Paz.
O goleiro Felipe Alves, que assumiu a posição de titular, entende que o Tricolor não pode focar logo na totalidade dos jogos que o time terá pela frente, mas ir por partes: "Não dá para pensar lá na frente, mas sim, partida após partida. A gente tem que pensar no Botafogo, depois na Copa do Nordeste, depois no São Paulo. Jogo a jogo, o Rogério vai saber montar a equipe, fazer as trocas que são necessárias por causa das viagens e do cansaço", comentou o goleiro.
Trocas
O técnico Rogério Ceni já havia dito que irá continuar o rodízio de atletas, por conta do excesso de jogos em pouco tempo. "Eu não posso ficar utilizando Osvaldo e Edinho, Júnior Santos em todos os jogos, porque se não, o risco de lesão vai ser muito grande", explicou ele. Por sinal, o volante Felipe sentiu uma pancada à altura do joelho e é dúvida para o jogo de domingo, contra o Botafogo no Nilton Santos.

Fonte: DN

radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário