busin
Cariri

Geopark Araripe: o que fazer e dicas para você montar seu roteiro


Vestígios arqueológicos de populações pré-históricas, trilhas ecológicas, banhos de bicas, religião, pinturas rupestres, cachoeiras e a exuberante paisagem da Chapada do Araripe. Esses são alguns dos atrativos do Geopark Araripe, um verdadeiro tesouro natural localizado em seis municípios da Região do Cariri
Criado em 2006, o projeto abrange as cidades de Barbalha, Crato, Juazeiro do Norte, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri, com uma área de 3.789 km². Os registros arqueológicos preservados pelo parque são do período Cretáceo e datam de 150 e 90 milhões de anos. Dentre os principais objetivos do Geopark está o de possibilitar o conhecimento sobre o povoamento ancestral da região para a população local e turistas. 
O Geopark Araripe possui parceria com agências de turismo, instituições culturais e de artesanatos, hotelaria, entretenimento e alimentação. No site, é possível encontrar opções de hospedagem e de restaurantes nas cidades de Juazeiro do Norte e Crato, locais com maior fluxo de pessoas.
Os geossítios do Geopark Araripe são abertos ao público e podem ser visitados sem pré-agendamento. Se o turista preferir ou não tiver tempo suficiente para seguir o roteiro indicado, é possível visitá-los separadamente. Mas em qualquer situação é indicado que o passeio seja feito com o auxílio de um guia
Para ter acesso aos geossítios, a locomoção só é possível por meio de transporte que pode ser no veículo do próprio turista ou por aluguel. As estradas para os geossítios são conservadas, mas o acesso ao Geossítio Parque dos Pterossauros está prejudicado em decorrência do período chuvoso
O parque trabalha em parceria com um banco de contatos de guias turísticos. A visita pode ser marcada no site do Geopark ou pessoalmente ao chegar ao local. Os acessos aos locais são gratuitos, e o valor do serviço do guia turístico deve ser acertado diretamente com o profissional. 
Confira uma lista dos cinco principais geossítios do Geopark Cariri e as informações indispensáveis para quem quer visitá-los: 
Geossítio da Colina do Horto
Colina do Horto e estátua do Padre CíceroFOTO: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO GEOPARK
Localizado a 3km da cidade de Juazeiro do Norte, este geossítio engloba a estátua do Padre Cícero, erguida em 1969 e com 27 metros de altura, o Museu Vivo do Padre Cícero, a Igreja do Senhor Bom Jesus do Horto e a trilha de acesso ao Santo Sepulcro, local onde estáenterrado um dos beatos do Padre Cícero.
O lugar oferece uma experiência religiosa que permite conhecer o “milagre da hóstia” protagonizado por Padre Cícero ao entregar o sacramento à beata Maria de Araújo. Segundo testemunhas presentes na missa, em 1889, a hóstia transformou-se em sangue na boca da beata, e depois disso cada vez mais pessoas passaram a visitar o município de Juazeiro em busca da religiosidade.


Romaria de Nossa Senhora das CandeiasFOTO: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO GEOPARK
Assim surgiram as romarias, que até hoje são as principais atividades atrativas da cidade. As três maiores são a de Nossa Senhora das Dores, padroeira de Juazeiro, que acontece em 15 de setembro; a de Finados, em memória do Padre Cícero, de 30 de outubro a 1° de novembro; e a mais antiga romaria, a de Nossa Senhora das Candeias, em que os fiéis carregam candeeiros acesos enquanto caminham, acontece em 2 de fevereiro. O acesso à Colina é feito por meio de transporte e pode ter ou não a ajuda de um guia. 
Endereço: Av. Padre Jezú Flor - Horto, Juazeiro do Norte - CE
Telefone do Horto: (88) 3511-6006
Horário de funcionamento da Estátua de Padre Cícero: todos os dias, de 4h às 21h.
Horário de funcionamento do Museu Vivo do Padre Cícero: todos os dias, de 8h às 18h.
Geossítio Pontal da Santa Cruz   

Estrada que leva ao Pontal da Santa CruzFOTO: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO GEOPARK
Encontra-se a 4km de Santana do Cariri na estrada que dá acesso à Chapada do Araripe. Além da entrada por meio de transporte, é possível ir por trilha até a Capela e à Grande Cruz, item principal de proteção da região contra assombrações, segundo uma lenda local.
A vista da Chapada do Araripe proporcionada por uma plataforma de observação garante ao geossítio parada obrigatória pelos visitantes. A capela, construída no século XX, é prova da devoção popular à religiosidade. No topo da Chapada, o turista pode desfrutar dorestaurante enquanto contempla a vista de altitude próxima a 750m. O Geossítio Pontal da Santa Cruz localiza-se na CE-166.
  
Horário de funcionamento do restaurante: terça-feira a domingo, de 11h às 17h. Nos feriados de segundas-feiras e em eventos marcados à noite, também é aberto. 
Telefone: (88) 99959-8931
Cachoeira de Missão Velha

Formação rochosa da Cachoeira de Missão VelhaFOTO: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO GEOPARK
Próxima da CE-153, no Sítio Cachoeira, a atração está localizada a 3km da cidade de Missão Velha. As quedas-d'água são de aproximadamente 12 metros de altura. A cachoeira é um marco da história da escassez de água no Estado, visto que era um dos poucos lugares com água durante todo o ano. Foi morada de povos indígenasnos períodos pré-históricos e preserva casas em ruínas datadas de antes da colonização. Acredita-se também que foi ponto de encontro de cangaceiros no início do século XX. 
Geossítio Riacho do Meio

Água cristalina do Riacho do MeioFOTO: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO GEOPARK
Situado a 7 km de Barbalha, o nome do geossítio faz homenagem a um antigo riacho que existia na região. Oferece trilhas ecológicas, bicas d'água e é local de preservação de fauna e flora originárias do Araripe. Na região, há um lugar conhecido como a Pedra do Morcego, que servia como refúgio para cangaceiros como o Bando dos Marcelinos. Acredita-se que o mesmo local foi parada para Lampião e seus cangaceiros em 1926. Localiza-se na CE-060. 
Geossítio Ponte de Pedra

A ponte de pedra é um dos registros arqueológicos do CaririFOTO: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO GEOPARK
Apresenta formação rochosa que lembra o formato de uma ponte, o que facilitou a locomoção de antigas populações que passavam pela região. Localiza-se a 9 km de Nova Olinda, entre as rodovias CE-292 e CE- 494, no Sítio Olho D’água de Santa Bárbara. Próximo à ponte, é possível encontrar vestígios arqueológicos de populações pré-históricas como pinturas rupestres, restos de cerâmica e material lítico. A Ponte de Pedra é fonte de diversos estudos sobre o passado do Cariri. Também pode ser acessada por meio de transporte. 
Mais informações:
Geopark Araripe
Sede: Rua Carolino Sucupira, S/N
Crato
Site: geoparkararipe.urca.br
FaceBook: Geopark Araripe
Telefone: (88) 3102.1237

Fonte: DN





radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário