busin
Ciências e Saúde

Ginecologista explica a laqueadura e diz se é possível engravidar após a cirurgia




Ginecologista explica a laqueadura e diz se é possível engravidar após a cirurgia
Laqueadura é um procedimento médico de esterilização para mulheres que têm certeza de que não desejam uma gravidez futura. É uma cirurgia simples, mas existem também regras. E assim como todos os métodos contraceptivos, a laqueadura não tem eficácia de 100%. Existe uma taxa mínima de falha.
De acordo com a ginecologista Ana Lúcia Beltrame, é raro engravidar após a cirurgia. Contudo, a gravidez é possível quando as trompas se recanalizam, ou seja, surge num novo canal na trompa que havia sido interrompida que permite a passagem do espermatozoide.
"A laqueadura é considerada um método bastante efetivo, definitivo, mas existe uma chance de falha de 5 em cada 1.000 mulheres, bem raro".
O procedimento de laqueadura é ofertado gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS) em qualquer unidade que ofereça serviço de ginecologia, obstetrícia e/ou maternidade. Como se trata de um método irreversível, de acordo com a Lei 9.263/96, que trata do planejamento familiar, é indicada para mulheres maiores de 25 anos ou com pelo menos dois filhos vivos.
A cirurgia só pode ser feita 60 dias após a mulher ter expressado o desejo e a paciente precisa passar por um acompanhamento. Não pode ser feita no parto ou logo após um aborto. Se for casada ou mantiver união estável, o cônjuge deve atestar consentimento.
Vasectomia e laqueadura — Foto: Arte/G1Vasectomia e laqueadura — Foto: Arte/G1
Vasectomia e laqueadura — Foto: Arte/G1
Podcast Bem Estar — Foto: Comunicação/GloboPodcast Bem Estar — Foto: Comunicação/Globo
Podcast Bem Estar — Foto: Comunicação/Globo

Ouça o podcast do Bem Estar

O Bem Estar agora tem um podcast. Toda quarta-feira um novo assunto sobre saúde e qualidade de vida.
Você pode ouvir Bem Estar no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga Bem Estar para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.
Fonte: G1

radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário