busin
Esportes

Independiente: conheça o adversário do Fortaleza na Sul-Americana



O Independiente é um dos principais clubes do futebol argentinoFoto: AFP
Fortaleza estreia na Copa Sul-Americana de 2020 contra o Independiente, da Argentina. Sim, possivelmente o clube com mais tradição dentro do sorteio. Enquanto uns encaram com temor, o presidente do clube, Marcelo Paz, acredita que é uma oportunidade de mostrar a força do time cearense no continente. E se a história tricolor é feita de desafios, eis que o destino o concede um novo.

É interessante pensar também sob a ótica de quem tem a equipe como adversário. Logo, como o Fortaleza chegou na competição? Com a 9ª colocação da Série A, ou seja, o melhor brasileiro classificado para o torneio. Além disso, não há porque se queixar. O sonho sempre foi participar de um evento daquela magnitiude, o rival é o que menos importa quando os jogadores entrarem na Arena Castelão.
Dito isso, listo cinco pontos para você saber sobre o futuro rival do Fortaleza Esporte Clube:
1. Camisa pesada
Sem sombra de dúvidas, a partida ganhou uma conotação diferente quando o nome Independiente apareceu. Fundado em 1905, o clube carrega os apelidos de "Rei das Copas" e "Diabo" pelas conquistas no Continente. É o maior campeão da história da Libertadores, com sete títulos, e também da Sul-Americana, com dois. O torneio em questão, inclusive, foi a última taça erguida pela equipe, em 2017, ao bater o Flamengo na final.
2. Craque e artilheiro
O principal destaque do clube é o atacante Silvio Romero, artilheiro do Campeonato Argentino com nove gols em 12 partidas. Com 31 anos, o jogador tem boa impulsão e costuma ser uma ameaça aérea. O time ainda tem como capitão o goleiro Campaña, da seleção uruguaia. No meio-campo, o armador central é Pablo Hernández, que defende o Chile. Remanescente do Brasil está o volante Lucas Romero, que atuou no Cruzeiro em 2019.  Um ponto fraco é o zagueiro titular Jorge Fidal, líder em cartões amarelos no torneio com 10.
3. Estádio histórico
O duelo começa a ser disputado na Argentina, mais precisamente no Estádio Libertadores de América. Antes com capacidade para 52.823 pessoas, foi reformado com base no Old Trafford, do Manchester United, e diminuiu para 48 mil espectadores. Estimasse que a torcida do Independiente é a 3ª maior da Argentina, com cerca de 2,38 milhões de simpatizantes da equipe. São popularmente conhecidos como "amargos" pela cobrança e se envolveram em episódios polêmicos recentes contra o Santos (gritos racistas no Pacaembu em 2018) e Flamengo (conflitos no entorno do Maracanã em 2017). 
4. Crise financeira
A última década tem sido difícil para a instituição. Rebaixado para a 2ª divisão em 2013, o Independiente vive um ano de dívidas e pode até perder pontos no Campeonato Argentino. O motivo é o atraso do salário de parte do elenco, o que gerou um corte de 10% das cotas de TV suspensas. Se, até o fim de dezembro, a situação não for normalizada, o montante sobe para 20%. O acréscimo da parcela é mensal e quando se acumula por quatro meses, segundo o regulamento da competição, desencadeia a retirada de pontuação. Na tabela, o time é apenas o 15º com seis vitórias, três empates e seis derrotas.
5. Liquidação do elenco
Além da AFA, o Independiente também é cobrado pela FIFA. A instituição solicita o pagamento de R$ 4 milhões de euros por calotes realizados em transferências. Dentre os prejudicados estão Celta-ESP, América-MEX e Torino-ITA. Devido agravamento da situação, o vice-presidente do time, Pablo Moyano, ressaltou que a diretoria aceitar negociar os maiores nomes do elenco para abater as parcelas e recuperar o saldo do Independiente.

radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário