busin
Politíca

Partidos começam a planejar ações e estratégias para campanhas



Cearenses vão, em outubro próximo, às urnas para escolha de vereadores e de prefeitosFoto: Agência Brasil
Os partidos no Ceará já se mobilizam para dar início à corrida eleitoral de 2020. Os dirigentes partidários focam em diferentes estratégias, que vão de formação política para os pré-candidatos a articulações com potenciais aliados, na Capital e no interior. Tudo para ter bom desempenho nas urnas e garantir, pelo menos, o número de prefeituras e vereadores que têm hoje.
Um dos desafios deste ano será a disputa para vereador, uma vez que se tornarão as primeiras sem coligação. Ou seja, os partidos estarão proibidos de formar aliança na eleição proporcional e terão que concorrer com chapas solitárias. A nova regra vai exigir alto potencial de voto dos candidatos a vereador, principalmente nas siglas maiores.
Os partidos também estão arregimentando nomes competitivos e se articulando para a disputa a prefeito nas regiões estratégicas do Estado. Além da Capital, a Região Metropolitana de Fortaleza e a do Cariri (sul do Ceará) estão entre as mais cobiçadas, com dezenas de pré-candidatos.
PSDB
O PSDB, por exemplo, vai iniciar, neste mês, uma "caravana" de visitas ao interior, começando pelo Cariri. Lá, o partido mira nos municípios de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, em que o prefeito, Argemiro Sampaio, é tucano e deve tentar a reeleição.
O presidente estadual do PSDB, Luiz Pontes, explica que nesses municípios o partido vai lançar candidato próprio à Prefeitura, mas em outros vai tentar compor aliança para ocupar a vice. A legenda conta, hoje, com 12 prefeitos.
"Não nos interessa ter 30 prefeitos, mas que não representem o PSDB. É preferível ter 15, 20 nossos, do que 50 que na verdade não sejam nossos, que só sabem estar do lado do poder. Estamos adotando esse critério, principalmente para vereador", pontuou.
A RMF também é alvo do partido, com pré-candidatos em municípios como Maracanaú, Caucaia e Horizonte. Na disputa da Capital, a sigla também aponta o nome do ex-deputado estadual Carlos Matos.
Depois de visitar o Cariri, Luiz Pontes diz que o PSDB vai "rodar" a Zona Norte, o Sertão Central e a Serra da Ibiapaba. O Partido dos Trabalhadores (PT) também vai marcar presença nessas regiões, neste fim de semana, para empossar diretórios municipais.
PT
O partido prepara ainda encontros com os pré-candidatos a prefeito e vereador, nas regiões do Centro-Sul e Cariri, segundo o presidente estadual do PT, Antônio Conin. "Passando toda orientação de campanha, pré-campanha, a parte de comunicação, legislação. Estamos com 51 pré-candidatos a prefeito", conta.
Atualmente, o PT possui 14 prefeituras e 130 vereadores no Ceará. Conin lista como primeira diretriz do partido nas próximas eleições a manutenção desses cargos. "A segunda linha é recuperar as cidades importantes que já governamos, e a terceira são as cidades que têm peso geopolítico, que o PT quer disputar".
Entre elas Caucaia, onde o deputado estadual, Elmano de Freitas, é cotado, e Fortaleza, vista como "prioridade" para a direção estadual e nacional do PT. Na Capital, o nome da deputada federal, Luizianne Lins, é o mais citado pelas lideranças, mas não é a única possibilidade - outros petistas podem surgir.
Segundo Conin, esse debate em torno da candidatura em Fortaleza vai ocorrer após trabalhos de "escuta" da cidade, que serão coordenados pelo presidente municipal do PT, vereador Guilherme Sampaio.
"Para debater um programa do PT para a cidade. Ele (Guilherme) quer conversar com a academia, as universidades, com segmentos sociais. Vai fazer seminários, debates, para orientar nossa candidatura".
Pros
Em outro lado da arena política, o Pros, comandado pelo deputado federal Capitão Wagner, pré-candidato a prefeito de Fortaleza, já adota a ideia de encontros com segmentos da sociedade. Batizados de Pacto de Cooperação por Fortaleza, o partido fez duas reuniões no ano passado, uma sobre empreendedorismo e outra sobre Educação, e planeja três neste mês.
"Com os setores da Saúde, Esporte, Segurança, Meio Ambiente. Isso serve para fortalecer os mandatos tanto dos federais (do partido), como dos estaduais, porque tem muita pauta nesses encontros que se transformam em projetos, e também serve para o plano de Governo de Fortaleza e diversos municípios".
Capitão Wagner promete também anunciar, a partir de fevereiro, o apoio de mais partidos à sua candidatura. "A gente tem mais quatro partidos comprometidos. O primeiro vai ser anunciado no dia 1º de fevereiro, que vai nos dar tempo de rádio e TV, sustentabilidade de lideranças fortes".
Até o momento, já oficializaram apoio à sua candidatura em outubro os partidos Avante, Podemos e PSC.
PDT
No PDT, maior partido do Estado, uma das tarefas prioritárias elencadas pelo presidente estadual, senador licenciado Cid Gomes, é definir os diretórios municipais do partido e "acomodar os aliados".
"Vamos ter um desafio até o mês de março de estruturar onde ainda não funciona o PDT e, para além disso, eu me sinto no dever, hoje, de procurar ajudar a construir alianças. Nosso grande desafio e, ao mesmo tempo, nossa grande meta, é formar o maior conjunto de alianças possível, na maior quantidade de municípios possível, dentro da base do governador".
O principal foco do partido é Fortaleza, cujo prefeito é do PDT, e o desafio será eleger o sucessor. O PT, por exemplo, que é da base aliada, quer candidatura própria e não vê possibilidade, por hora, de se aliar ao PDT na Capital.
A expectativa de integrantes da base governista é de que Cid aproveite a licença de 120 dias do cargo de senador para costurar, nos bastidores, as alianças políticas, pacificar disputas pelo comando do PDT em alguns municípios e influenciar na escolha do candidato de seu grupo na Capital. A sigla tem mais de 50 prefeitos cearenses.
MDB
O MDB, comandado pelo ex-senador Eunício Oliveira, também já se movimenta no tabuleiro político e tem reuniões agendadas neste mês sobre as eleições de 2020. A primeira deve ocorrer dia 14 com os movimentos internos, ligados à juventude, às mulheres, à diversidade, entre outros.
"Para fortalecer o conhecimento das pessoas sobre a nova legislação, através da Fundação Ulysses Guimarães, dando cursos, inclusive à distância. A gente vem trabalhando, silenciosamente, sem barulho. Por exemplo, o MDB contratou 50 pesquisas quantitativas e qualitativas em alguns municípios".
Eunício diz que o partido pretende apresentar candidatos nas disputas do menor ao maior município. Em Fortaleza, uma candidatura não está descartada, no entanto, ele coloca algumas condições.
"O partido vai tomar uma decisão, agora, se o Camilo tiver um candidato dele, vou lutar dentro do partido para apoiar o candidato dele. Não tendo, a discussão volta para o partido e vamos ouvir a maioria no MDB. Não quero tomar decisão solitário", disse.
PSD
Segundo maior partido no Estado, com mais de 25 prefeituras, o PSD promete continuar sua ofensiva junto às lideranças políticas neste ano. O presidente estadual da legenda, Domingos Filho, disse que já está com uma chapa "bem organizada" para vereadores em Fortaleza. "Estamos com 52 nomes e vamos instalar o partido em vários municípios".

Fonte: DN

radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário