busin
Cariri

Açude Manoel Balbino, em Caririaçu, atinge seu melhor volume de março nos últimos cinco anos


O açude responsável pelo abastecimento do município de Caririaçu atingiu 7,99% de sua capacidadeFoto: VC Repórter
O açude Manoel Balbino, o popular “Açude dos Carneiros”, responsável pelo abastecimento do município de Caririaçu, atingiu 7,99% de sua capacidade, seu melhor volume após os três primeiros meses chuvosos nos últimos cinco anos. Os dados são da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Mesmo assim, a cidade ainda enfrenta racionamento há pelo menos seis anos.  
Com capacidade para armazenar 37.180.000m³, o Manuel Balbino, em março do ano passado, atingiu 6,27%. Já em 2018, o cenário foi ainda pior: 4,44%. No ano anterior, após os três primeiros meses de chuva, chegava a 5,92%. Já em 2016, neste mesmo período, o reservatório estava com 7,58% de sua capacidade.
Economia 
Com pouca água, o Açude dos Carneiros registrou uma queda de visitantes a partir de 2013. Segundo a comerciante Maria do Carmo Pessoa, que possui um restaurante na parede do reservatório, o movimento atual é 20% do que já foi, principalmente, nos finais de semana. “As pessoas que vêm para cá querem mesmo é o banho”, enfatiza
Abastecimento
Mesmo com o nível baixo, o reservatório é o principal responsável pelo abastecimento da de Caririaçu, que possui 27 mil habitantes. O outro reservatório, o São Domingos II, está com 14,80% de sua capacidade. Mesmo que tivesse cheio, sua capacidade total de 2,25 hm³ ainda é abaixo da cota atual do Manoel Balbino: 2,97 hm³. 
Único reservatório da sub-bacia do Salgado, monitorado pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), que está abaixo de 10%, este cenário acontece há cinco anos. Porém, em 2020, as chuvas têm sido mais animadoras. 
Em janeiro, choveu 233,9 milímetros em Caririaçu, 50,5% acima de sua média para o período, que é de 155,5 mm. Já em fevereiro, a média de 185,9% também foi superada, quando acumulou 210 milímetros, ou seja, 13,4%. Agora, em março, ainda faltando quatro dias para o término do mês, registrou 260,9 milímetros, que representa 6,5% acima da média (245 mm).  
O diretor do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto de Caririaçu (Samae), Cícero Soares Santana, explica que as chuvas têm sito boas, mas o recurso hídrico que deságua no Manoel Balbino é pequeno, por questão geográfica. “Ninguém entende porque o açude foi feito ali”, admite. O reservatório foi inaugurado em 1985, no curso do riacho dos Carneiros, mas também recebe água dos riachos Bonsucesso e Amburana. “Todos são pequenos”, completa.  
Mesmo com pouca água, a cidade não entrará em colapso hídrico, garante Cícero, porque é feito um racionamento. Alguns bairros, entre eles o Umari e Cedron, passam até quatro dias sem água na torneira. “A gente mantém racionamento até que ele (Manoel Balbino) pegue o aporte melhor”, explica o diretor da Samae.  
Para Cícero, o ideal para evitar este controle era o Carneiros atingir um volume de 20%, enquanto o São Domingos II enchesse totalmente. Cenário otimista, por enquanto. Com a cota atual, o gestor hídrico acredita que o município terá água até metade do ano que vem.  
Estrutura 
No último mês de janeiro, a Samae concluiu a montagem de toda extensão da adutora emergencial de engate rápido, responsável pelo abastecimento de água de cerca de 14 mil pessoas da zona urbana do município. A tubulação percorre 12 quilômetros do Manoel Balbino até o Centro da cidade.  
Historicamente, antiga adutora sofria problemas de vazamento ao longo do percurso, mas com apoio da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), que cedeu a tubulação de Miraíma, no noroeste cearense, foram instalados 7 quilômetros de ferro fundido, mais resistente, e o restante da tubulação é nova. 

Fonte: DN

radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário