busin
Ciências e Saúde

Mães oferecem ‘mamadeira nocaute’ para acalmar bebês




Mamadeira Nocaute (Foto: Reprodução Facebook)
sono dos bebês – ou a falta dele – é certamente uma das reclamações mais comuns entre mães e pais. Para tentar resolver esse incômodo, Alexis Delaney, uma mãe de Nova York, nos Estados Unidos, postou, há alguns meses, a solução que encontrou: uma mamadeira que, além de leite preparado a partir de fórmula, tinha cereais e até medicamento para febre e dor. A "receita" tem sido chamada na internet de "knock out bottle" ou "mamadeira nocaute". 
O post polêmico causou revolta entre alguns internautas, mas houve, claro, quem apoiasse a mãe. Não é difícil encontrar nas redes sociais comentários de apoio à Alexis, com relatos de misturas parecidas dadas a bebês a partir de 4 meses. 
Prática não é recomendada e pode até ser perigosa (Foto: Reprodução/ Facebook)
Para entender os riscos da prática, conversamos com o pediatra Daniel Becker, colunista e embaixador da CRESCER, sobre o assunto. “Bebês acordam durante a noite. Eles são mais sensíveis, têm ciclos irregulares de sono e precisam mamar de madrugada. Os bebês precisam da mãe, do peito, do colo, do aconchego, de consolo. Negar isso a um bebê é ir contra a fisiologia dele”, explica.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de idade. No entanto, mesmo para quem já iniciou a introdução alimentar, segundo Becker, uma alimentação excessivamente calórica também não é recomendada. “A ingestão de cereais, principalmente brancos, prejudica a nutrição do bebê. Além disso, não é a quantidade excessiva de alimento que fará o bebê dormir melhor. Pode até piorar a qualidade do sono”, explica.
Sobre o uso de remédios na mamadeira, relatado por algumas mães, o médico alerta: “Nenhum remédio é inofensivo. Então é um absurdo medicar uma criança sem que haja necessidade". 

Fonte: G1

radioprogresso

0 comentários:

Postar um comentário