busin
Ceará

Cortejo, grito de guerra e buzinaço marcam velório de motorista de aplicativo

  

A despedida do motorista de aplicativo José Hilker Assunção de Sousa, de 28 anos, que faleceu após ter 95% do corpo queimado em um assalto em Caucaia, na Grande Fortaleza, foi marcada por tristeza e revolta. O sepultamento dele, que sobreviveu 14 dias internado no Hospital Instituto José Frota (IJF), ocorreu na manhã deste domingo (6).

O corpo de Hilker foi velado no Bairro Itaperi, em um prédio cedido por um projeto social. Familiares, amigos e agentes de segurança pública estiveram no local para prestar as últimas homenagens.
Na ocasião, companheiros de Hilker durante o período de serviço militar emplacaram gritos de guerra. Dezenas de carros com balões brancos e pretos, faixas e inscrições de “luto” nos vidros fizeram cortejo e realizaram “buzinaço” no trajeto até o cemitério.

Para o motorista José Ivanir, que há um ano também foi assaltado, amarrado e torturado, a situação é desanimadora. “Não consigo mais trabalhar direito, é uma tortura psicológica. Toda vida que saio de casa, acho que não vou voltar. Só a gente sabe como é difícil”, lamenta.

O crime ocorreu na noite de 21 de novembro, quando o motorista foi abordado por quatro suspeitos no Bairro Guajiru, em Caucaia. Os criminosos lesionaram Hilker com um objeto, atearam fogo nele e fugiram com o carro.

Dois dias depois, três adolescentes foram apreendidos e uma mulher de 18 anos foi presa por envolvimento no ataque. Os adolescentes, dois de 16 anos e um de 13, são da mesma família.

De acordo com a Polícia, a mulher presa, Maria Valdencleiny Gomes Ferreira, serviu como isca para atrair o motorista, mas não chegou a entrar no carro. Durante o percurso, os adolescentes suspeitaram que Hilker fosse policial porque viram fotos dele fardado.
Foi quando, segundo a Polícia, os suspeitos retiraram os objetos do motorista do automóvel e utilizaram gasolina que estariam levando para abastecer uma motocicleta para atear fogo na vítima. Depois, um dos adolescentes de 16 anos abandonou o carro em Fortaleza.

Foto: Darley Melo/SVM

Fonte: Portal G1 CE

Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário